Treino/ Alrisha de Peixes

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Re: Treino/ Alrisha de Peixes

Mensagem por Loke de Leão em Dom Maio 20, 2012 3:56 pm

Loke ouvia a resposta positiva de Alrisha, observava o Tsumaki de Sagitário, era tão jovem quanto o seu irmão, tratava de esquecer esse assunto, começava a expandir seu cosmo que já era liberado para fora de todas as suas células.
- Soube que vocês ainda não tiveram nenhum contato com a Exclamação de Atena, e como eu já treinei com outros companheiros, acho que poderei ajudá-los. Vamos lá, queimem o máximo possível o seus cosmos.
Enquanto dizia, queimava ainda mais seu cosmo, que tingia ainda mais seu corpo com dourado, reforçando o brilho de sua Armadura dourada, sem perder tempo se ajoelhava e posicionava suas mãos unindo suas palmas, esperava que os Cavaleiros assumissem suas posições.
- Vamos lá Cavaleiros da Esperança.
avatar
Loke de Leão
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro

Mensagens : 239
Data de inscrição : 19/04/2012
Idade : 22
Localização : Casa de Leão

Ficha de Personagem
Nome: Loke
Deus Protetor: Atena
Armadura: Armadura de Ouro de Leão

Ver perfil do usuário http://saintseiyaonline.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino/ Alrisha de Peixes

Mensagem por Tsumaki de Sagitário em Dom Maio 20, 2012 4:23 pm

Tsumaki observa Loke e ouvia sabiamente o que o mesmo dizia e assim ia aumentando seu cosmo infinitamente parecia não ter fim, uma poderosa aura dourado cobria a todo o corpo de Tsumaki, o tom de sua Armadura brilhava a cada momento em que o cosmo de Tsumaki aumentava.
-Pronto, agora irei para a minha posição.
Tsumaki então se posicionava ao lado direito de Loke de Leão, mais ao invés de se ajoelhar o mesmo deveria ficar de pé ao contraria de Loke, ele levantava seus dois braços um acima do rosto e o outro perto da cintura.
-Bom acho que essa deve ser minha posição.
avatar
Tsumaki de Sagitário
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro

Mensagens : 11
Data de inscrição : 13/05/2012
Idade : 21
Localização : Casa de Sagitário/Santuário

Ficha de Personagem
Nome: Tsumaki
Deus Protetor: Atena
Armadura: Ouro de Sagitário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Athena Exclamation!

Mensagem por Alrisha de Peixes em Dom Maio 20, 2012 4:36 pm


ATHENA EXCLAMATION!

Loke parecia ainda abatido com os últimos acontecimentos. Alrisha tinha que honrar aquele cavaleiro, apesar de tudo estava ali. Ele pediu que erguessem os cosmos. E se pôs na posição. Tsumaki fez o mesmo. E se postou logo ao lado direito de Loke.
Alrisha sacou uma rosa e expandiu seu cosmo, sua armadura de peixes saltou da pandora e revestiu seu corpo. Alrisha se concentrou e seu cosmo se ergueu aos extremos do Oitavo Sentido. A Armadura de Peixes brilhou e a rosa vermelha em sua mão se desfez dado ao atrito do cosmo que se elevava ao máximo.
- Farei o meu melhor.
Alrisha se pôs ao lado esquerdo a Tsumaki, postando-se na posição Mitológica de batalha.

Piscis, Leo, Sagittarius...ATHENA EXCLAMATION!!

_________________
avatar
Alrisha de Peixes
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro

Mensagens : 37
Data de inscrição : 02/05/2012
Idade : 28
Localização : Santuário - Casa de Peixes

Ficha de Personagem
Nome: Alrisha
Deus Protetor: Atena
Armadura: Armadura de Ouro de Peixes

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino/ Alrisha de Peixes

Mensagem por Loke de Leão em Dom Maio 20, 2012 4:40 pm

Loke via que seus companheiros já estavam ajeitados em suas posições, o trio já estava pronto. Agora o Cavaleiro de Leão começava a concentrar todo o seu cosmo em suas palmas, criando uma pequena esfera dourada, pedia para seus companheiros.
- Agora me passem suas enegias, irei combiná-las em um único ponto.
Dizia Loke com algum esforço enquanto continuava a se concentrar para manter a esfera instável em suas mãos, o suor começa a descer em seu rosto.
avatar
Loke de Leão
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro

Mensagens : 239
Data de inscrição : 19/04/2012
Idade : 22
Localização : Casa de Leão

Ficha de Personagem
Nome: Loke
Deus Protetor: Atena
Armadura: Armadura de Ouro de Leão

Ver perfil do usuário http://saintseiyaonline.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino/ Alrisha de Peixes

Mensagem por Tsumaki de Sagitário em Dom Maio 20, 2012 4:48 pm

Tsumaki ouvia as palavras de Loke, logo o mesmo ia passando sua energia para ele que ia mantendo a esfera instável no único ponto que era no centro de sua mão.
-Irei continuar transferindo minha energia Loke.
Tsumaki continuava transferindo sua energia para Loke com bastante esforço para conseguir completar a "Exclamação de Athena" que era proibida orque, além de serem considerados covardes, também podem causar danos terríveis a todo o corpo. Nós usaríamos essa técnica como último meio de recurso.
avatar
Tsumaki de Sagitário
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro

Mensagens : 11
Data de inscrição : 13/05/2012
Idade : 21
Localização : Casa de Sagitário/Santuário

Ficha de Personagem
Nome: Tsumaki
Deus Protetor: Atena
Armadura: Ouro de Sagitário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino/ Alrisha de Peixes

Mensagem por Alrisha de Peixes em Dom Maio 20, 2012 4:52 pm

ATHENA EXCLAMATION!


Alrisha sentia o poder de seus companheiros e os três cosmos combinados se erguiam até as estrelas. Loke fez um movimento. Eu sentia que os três cosmos estavam unidos. Senti o cosmo de Tsumaki ir para Loke. Ele pediu que concentrassem os cosmos em apenas um ponto de energia. E eu conseguia sentir esse único ponto nele. Ergui meu cosmo e criei o fluxo energia para ele.
- "Concentre-se Alrisha! Erga-se até sua constelação..."
Alrisha concentrou o ponto de explosão em Loke.

Piscis, Leo, Sagittarius...ATHENA EXCLAMATION!!

_________________
avatar
Alrisha de Peixes
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro

Mensagens : 37
Data de inscrição : 02/05/2012
Idade : 28
Localização : Santuário - Casa de Peixes

Ficha de Personagem
Nome: Alrisha
Deus Protetor: Atena
Armadura: Armadura de Ouro de Peixes

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino/ Alrisha de Peixes

Mensagem por Loke de Leão em Dom Maio 20, 2012 5:00 pm

O cosmo de Alrisha e Tsumaki chegavam até as mãos de Loke, que os colocava na esfera, que crescia ainda mais, dobrando e até mesmo triplicando. As mãos do jovem tremiam devido ao peso da esfera maciça de cosmo, que unia o poder dos três Cavaleiros, anunciava a liberação da esfera ao gritar o nome da técnica.
- Agora, Exclamação de Atena.
A esfera era liberada no ar e se multiplicava novamente, causando uma grande explosão brilhante no local, que cegava o garoto. Ao término, só era possível ver os restígios da Casa de Peixes, que estava completamente destruída.



Os Cavaleiros de Ouro dominam uma lendária técnica conhecida como Exclamação de Atena, onde três cavaleiros dourados unem seus cosmos para formar um único golpe. Seu poder é tão imenso que libera uma energia semelhante à explosão que deu origem ao universo, o Big Bang. Se duas Exclamações de Atena se chocarem, elas não vão apenas duplicar ou multiplicar, e sim aumentar infinitamente. Atena proibiu todos os Cavaleiros de Ouro de usar está técnica, pois, além de ser considerada uma covardia, também pode causar um dano terrível.
Dano: 165
Gasto: 45 por Cavaleiro.
avatar
Loke de Leão
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro

Mensagens : 239
Data de inscrição : 19/04/2012
Idade : 22
Localização : Casa de Leão

Ficha de Personagem
Nome: Loke
Deus Protetor: Atena
Armadura: Armadura de Ouro de Leão

Ver perfil do usuário http://saintseiyaonline.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino/ Alrisha de Peixes

Mensagem por Convidado em Dom Maio 20, 2012 5:03 pm

Treino aceito, rendeu 3 pontos para cada.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

ROSE VINE

Mensagem por Alrisha de Peixes em Dom Maio 20, 2012 6:26 pm

ROSE VINE



Alrisha estava feliz, por que o Santuário agora tinha um novo mestre. Raadam, o Cavaleiro de Áries. Raadam era um ótimo cavaleiro, e particularmente era um bom amigo para Alrisha. E ele sabia que o Santuário estava em boas mãos, além disso, os Cavaleiros de Ouro no Santuário eram os melhores guerreiros que ele conhecia. Alrisha saiu do Santuário com a permissão de Athena. Com roupas comuns, e com a Pandora nas costas, a Urna da Armadura de Peixes.
Alrisha depois de alguns dias de viagem, finalmente chegou a Verssailles. A mansão de Luco, Antigo Cavaleiro de Peixes mestre de Afrodite. Há poucos dias, o atual Cavaleiro recebera uma carta dele. Estava nos últimos dias de vida. Muito doente. Alrisha se lembrou de sua infância e treinamento naquele lugar. Alrisha foi até o quarto de Luco e o viu ali padecendo.
- Mestre...O que foi? O que aconteceu... - perguntou Alrisha.
- Al..Alris...Alrisha. Você cresceu tanto. Você é um perfeito cavaleiro agora. Sua beleza é... Idêntica a do seu irmão.
- Mestre... Descanse.
- Escute. Eu fui envenenado por uma rosa... Uma rosa maldita, A Rosa Maldita. Eu vou morrer em breve.
- Mestre...
- Cale-se Alrisha! Você precisa me perdoar... Eu fiz... Eu fiz o que muitos cavaleiros de Peixes fizeram no passado... E eu preciso do seu perdão... Por que sei que você é igual ao lendário Albafica... Nunca se venderia. Agora saia. SAIA!
Alrisha assim o fez. Andou até o jardim da grande mansão.
- Rosa Maldita... – disse ele pensando.
Alrisha sabia o que era. Há séculos atrás, um cavaleiro de Athena do Signo de Peixes desenvolveu uma Rosa Maldita. Era uma rosa dourada com um brilho similar as armaduras de ouro. Dizem as lendas, que foi feita com uma das lendárias sementes da Maçã Dourada, o Símbolo da discórdia. A maçã de Éris. De acordo com a Mitologia três deusas tinham brigado por ela: Afrodite, Hera e Athena. A Lendária Rosa Maldita tinha a ambição das três deusas, A beleza de Afrodite, pétalas de ouro da riqueza que Hera oferecia e a ira de Athena. Alrisha não sabia como desenvolver a Rosa Maldita. Alrisha pensava como Luco teria conseguido entrar em contato com tal técnica. Alrisha então se lembrou de Algo... Correu até a biblioteca da grande mansão e pegou um dos Arquivos de Afrodite. Alrisha sabia que a resposta poderia estar lá. Então encontrou.
Havia um registro de uma técnica chamada de Vinha de Rosa, Afrodite teria usado tal técnica contra uma Titânide na guerra contra os titãs, para curar o Antigo Cavaleiro de Leão, Aioria. Alrisha continuou lendo o Arquivo.
"A técnica três formas distintas de execução: a forma de ataque, em que Afrodite criava roseiras em forma de raízes com espinhos que partem para cima do inimigo para prendê-lo. E logo após os espinhos desabrocham e tornam-se rosas vermelhas, matando o oponente com o aroma venenoso;"
- Isso é bem parecido com a Técnica da Coroação da Rosa fúnebre...Pode ser interessante. - Alrisha continuou lendo.
"A forma de defesa, em que os roseirais protegem Afrodite formando uma espécie de casulo.”
- Isso é igual a minha Fortaleza de Rosas Negras. - disse Alrisha rindo. Sua similaridade com o irmão era muito boa.
Alrisha continuou lendo e percebeu algo ainda melhor.
"E por último, A forma de cura, onde o Cavaleiro faz com que as roseiras curem a ele mesmo ou a terceiros com seu poder".
Alrisha começou a ler e começou a estudar a técnica. Dois dias se seguiram e Luco estava piorando e cada vez parecia mais confuso. Alrisha descobriu que a "Vinha de Rosa, Cura!" era difícil para quem estava tão acostumado a lidar com venenos. Mas não tanto. Alrisha conseguiu desenvolver a "Vinha de Rosa, Cura". Alrisha apenas se baseou na teoria do contraposto. Assim como acontece com as maiorias das peçonhas, a cura está no próprio veneno. Alrisha não conhecia muito bem o veneno da Rosa Maldita, mas ele conseguiria retardar os efeitos da morte de Luco, e prolongar um pouco sua vida. Com a ajuda do Oitavo Sentido Alrisha desenvolveu uma ótima cura. Na manhã seguinte, ele foi visitar o mestre, mas encontrara a cama vazia. Então uma rosa vermelha cortou o ar, e se não fosse a velocidade de Alrisha teria lhe atingido.
Alrisha se virou e viu Luco em posição de ataque, com a cabeça baixa. Quando ele ergueu a cabeça. Alrisha viu seus olhos totalmente brancos, e uma estrela maligna brilhou em sua testa.
- Perdoe-me Cavaleiro de Athena. Você tem que morrer...
- Luco? Mestre?
As sombras envolveram Luco e a Sapuri de Dríade o envolveu. Luco tinha virado um espectro.
- Você desenvolveu a Vinha de Rosa... Mas eu não preciso mais de você. Demorou muito... Eu tive que me vender a Hades... Ele me prometera a vida eterna. Enquanto Athena me deixou agonizando não importando o quando eu rezasse. Não importando tudo que tinha feito no passado. Sou fiel a Hades agora. E começarei destruindo você Alrisha de Peixes.
- Não pode ser. - Alrisha estava paralisado. Parecia um devajú. Lembrou-se de quando Afrodite passara para o lado do mal.
O cosmo de Alrisha se enfureceu e explodiu.
- Luco... Não. Espectro de Dríade. Morrerá em nome do meu antigo mestre... Em nome de meu irmão. Em nome de Athena! Eu desenvolvi a Vinha de Rosa você vai ver como...
- Mostre-me! Rosas Diabólicas Reais!
Uma chuva de Rosas Vermelhas atacou Alrisha. Ele transformou suas videiras.
- VINHA DE ROSA! DEFESA!
A Vinha de rosa o rodeou fazendo desabrochar várias rosas vermelhas. O perfume se espalhou.
- Você é um idiota Alrisha! O Veneno destas suas rosas é ridículo.
De dentro do Casulo de Rosas. Alrisha sorriu, mas um filete de lágrima caiu.
- Eu não quero, te envenenar... - Alrisha se concentrou ainda mais as rosas vermelhas murcharam e rosas negras desabrocharam. - VINHA DE ROSA! ATAQUE!
O Casulo feito de vinha de rosas explodiu e as rosas negras foram contra Luco. Que vendo a morte iminente lançou mais uma rosa.
- MORRA, PEIXES! ROSA SANGRENTA! - gritou Luco.
As rosas piranhas avançaram contra o inimigo e o mataram. Luco morreu com sua sapuris toda destruída. Alrisha caiu de joelhos. Em seu peito a Rosa branca estava se transformando em vermelha com seu sangue. Alrisha mal podia se mover. Tentou tirá-la, mas estava fraco. Então se concentrou o quanto pode.
- Ah...ah...Vinha de...ROsa! VINHA DE ROSA! CURA!
Uma videira de rosas envolveu seu peito, destruindo a Rosa branca e Estancando o sangramento de seu peito. Alrisha se sentiu melhor. Muito melhor. Viu o corpo do mestre caído. E em um choro silencioso, rezou a Athena. Perdia mais uma pessoa importante da sua vida.

Vinha de Rosas

Nome: Vinha de Rosa. Elemento: ÁguaDescrição: Este golpe possui três formas distintas de execução: a forma de ataque, em que roseiras em forma de raízes com espinhos partem para cima do inimigo para prendê-lo, e logo após os espinhos desabrocham e tornam-se rosas vermelhas, matando o oponente com o aroma venenoso; a forma de defesa, em que os roseirais protegem Afrodite formando uma espécie de casulo; e a forma de cura, onde o Cavaleiro faz com que as roseiras curem a ele mesmo ou a terceiros com seu poder.



Ataque
Gasto: 25 Dano: 35
Defesa
Gasto:40 Dano: 50
Cura (pode ser usado apenas uma vez)
Gasto: 45 Cura: + 55

_________________
avatar
Alrisha de Peixes
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro

Mensagens : 37
Data de inscrição : 02/05/2012
Idade : 28
Localização : Santuário - Casa de Peixes

Ficha de Personagem
Nome: Alrisha
Deus Protetor: Atena
Armadura: Armadura de Ouro de Peixes

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino/ Alrisha de Peixes

Mensagem por Loke de Leão em Dom Maio 20, 2012 6:51 pm

Treino Aceito
Seu treino foi ótimo, porém o final deixou a desejar, sendo muito breve para a história bastante desenvolvida. Vinha de Rosas foi dominada.
avatar
Loke de Leão
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro

Mensagens : 239
Data de inscrição : 19/04/2012
Idade : 22
Localização : Casa de Leão

Ficha de Personagem
Nome: Loke
Deus Protetor: Atena
Armadura: Armadura de Ouro de Leão

Ver perfil do usuário http://saintseiyaonline.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

FLORETE DE ROSA ESTÍGIA

Mensagem por Alrisha de Peixes em Dom Maio 20, 2012 10:41 pm

ROSE STYX SWORD


A grande mansão de Luco em Verssailes ainda estava silenciosa. O luto estava de volta naqueles corredores. Alrisha vestia roupas negras, os passos ecoavam por toda a casa. O corpo de Luco tinha sido depositado no Jardim da Mansão, em uma lápide escrita. "Aqui jaz um ex-cavaleiro de Athena". Alguns minuto ali no jardim, e sua tristeza tinha deixado seu coração na mão.
Lembrou-se que o treinamento ali não fora bem uma parte de uma infância fácil e feliz. Mas teve seus momentos. Luco era um mestre atencioso. E cuidara até mesmo da mãe de Alrisha: Marie.
A mulher mais linda que já existira. Marie era a uma visão do paraíso. Na penúltima era. Ela era a Amazona de Golfinho. Alrisha se lembrava de seu rosto perfeito, de seus cabelos que ondulavam como a maré. Alrisha lançou um olhar ao outro lado do Jardim. Alrisha sentiu a precipitação do ar a sua volta aumentar. E uma chuva fria e gelada completava o luto. Alrisha viu um pequeno mausoléu. Ele atravessou os jardins e com uma Rosa Negra destruiu o cadeado das portas.
Alrisha entrou no local e seus passos ecoaram no mármore. Havia uma velha Urna ali, a Armadura de Golfinho que jamais voltara para o Santuário. Alrisha então viu o Esquife de sua mãe. O cosmo dela ainda protegia seu belo corpo. Ela morrera tentando proteger a Casa de Luco. Alrisha olhou em volta, havia lápides de Cavaleiros ali, Cavaleiros e Amazonas. Alrisha se perguntou quem eram aqueles. Alrisha se lembrou como Marie morrera.
Quando Hades se ergueu ele quis que todos aqueles que tinham protegido Athena no Passado se voltasse contra ela. E que todos os fiéis a Athena morressem. Ele enviou a Paris alguns Cavaleiros de Prata: Jamiam de Corvo, Aracne de Tarântula, Tremy de Sagita. Naquela, época Marie voltou a vestir a Armadura de Bronze e voltou a por a Máscara. Junto com mais um grupo de cavaleiros e amazonas que ela conhecia foi até Paris para parar o Trio. Junto com ela foram Mirian de Lebre, Pablo de Pintor, Foxye de Raposa e Jean de Coroa Austral. Os cinco cavaleiros se reuniram na Casa de Luco e Alrisha que ainda era criança viu que eram cavaleiros com uma certa idade assim como sua mãe. Mas todos com um brilho no olhar, todos queriam proteger Athena. Marie tirou a máscara e deu um beijo na Testa de Alrisha antes dela sair.
- Fique bem meu pequeno. Meu pequeno Príncipe.
E foi aquela a ultima vez que ele a viu viva. Luco depois de alguns anos tinha lhe contado. Que Marie vencera com a ajuda dos amigos todos os Ex Cavaleiros de prata. Mas, Adônis de Altar vestido com a Sapuris apareceu e derrotou a todos. Alrisha ficara órfão. Alrisha viu as lápides de Foxye, Pablo, Mirian, Jean e por fim o de sua mãe. Depositou Rosas ali. E foi embora.
Alrisha separava suas coisas para ir embora. Voltar ao santuário seria algo bom para ele. E estaria levando Cinco Armaduras Antes perdidas. A noite chegou e a chuva ainda açoitava as Janelas de seu quarto. Alrisha ficou pensando como seu mestre se vendera. Luco não era tão ambicioso. Algo deveria ter acontecido para que ele ficasse daquele jeito. Alrisha pensou na Rosa Maldita. Como ela tinha chegado a Luco. Ele era um Cavaleiro forte, mas de longe estava pronto para usar algo tão perigoso, desvendar um mistério que ninguém havia conseguido antes. Alrisha se sentou na cama, e seu quarto estava cheio de rosas, vermelhas, negras, brancas, fantasmas e Estígia. Alrisha suspirou, e pensou.
- “Será que a Rosa Dourada, a Rosa Maldita ainda estava por aqui?”
Alrisha se concentrou e expandiu seu cosmo por toda a Mansão de Luco. Então se surpreendeu, sacou algumas rosas. E correu porta a fora. Alrisha viu alguém no corredor. Andava elegante pelo corredor escuro. Um trovão rompeu do céu e iluminou o corredor. Era um homem com uma armadura negra. Parecia ter um Pincel na mão. Alrisha não esperou sentiu um cosmo agressor. O homem sorriu malignamente e atacou. Alrisha viu quem era. Mas aquilo era impossível.
- Morra! Cavaleiro de Athena! NATUREZA MORTA! - disse o Cavaleio que atacou com seu pincel que com seu cosmo criou um feixe de luz que atingiu o braço de Alrisha ele sentiu seu corpo formigar quase entrando em um estado de dormência. - Bem, depois de todas as historias. O que dizem é sempre verdade, o Cavaleiro de Peixes não passa de um garotinho assustado.
Alrisha se lembrou daquele sorriso. Era Pablo cavaleiro de Pintor.
- Com meu ataque Natureza Morta, eu espalhei em você uma tinta banhada com meu cosmo e sangue. Não poderá mover seu braço direito para lançar suas rosas.
- Pablo, não é?
- Isso mesmo cavaleiro... Foi um prazer enorme te matar.
- Fala demais. Clones de Água!
As Janelas que eram açoitadas pela chuva explodiram e cinco Clones de Alrisha apareceram. Pablo vestindo sua Sapuri atacou-os, mas a tinta do Cavaleiro de bronze não fazia efeito na estrutura de água deles. Alrisha se concentrou e com a Vinha de rosa se curou.
- Você é um simples fantasma, já está morto. Ataquem Clones!
Os Clones de Água atacaram o inimigo o matando. Alrisha olhou pela janela e viu o Mausoléu destruído. Cinco vultos negros correram para dentro da casa.
- Não... Não... Isso não. Vocês, Clones... Matem todos.
Os clones assim obedeceram e se dividiram. Alrisha correu também. Queria entender o que estava acontecendo. Alrisha concentrou-se e sua armadura veio até a ele. Então sentiu mais um ataque vindo contra ele. Um inimigo novo apareceu contra ele. Segura um de seus clones pelo pescoço. Então o clone se desfez, mas da forma mais estranha possível ele simplesmente foi evaporando. Até que a Semente que mantinha o clone vivo caiu cozida no chão. Alrisha atacou.
- Rosas Diabólicas reais!
- Coroa das Chamas Austrais! - contra-atacou o inimigo.
O novo personagem era Jean de Coroa Austral. Ele tinha segurado o Clone e com seus poderes de chamas criou um poder tão forte que fez o corpo do clone entrar em ebulição até cozinhar sua fonte. Alrisha sacou uma rosa.
- Estou impressionado. Derrotou meu clone de Água. Jean de Coroa Austral. Como pode se vender?
- Não preciso lhe dar explicações moleque. Não sabe o que é andar nos vales da morte esperando um mínimo alívio da luz do Sol. Athena nos esqueceu! Vamos esquecer Athena! E não pense que suas rosas são fortes o bastante para derrotarem meu calor. Agora morra Cavaleiro de Athena! Coroa das Chamas Austrais!
Um grande círculo de chamas foi contra Alrisha. Alrisha se defendeu.
- CONTRACORRENTE! - gritou.
As chamas envolveram as águas revoltas da contracorrente. Alrisha dentro de sua defesa percebeu que a seu escudo de água esquentava. Seu rosto foi tomado pelo suor.
- Como apenas um Cavaleiro de Bronze vendido pode me derrotar? Não, não devo julgar meu inimigo pela classe de sua vestimenta. Exploda Cosmo!
A Defesa da contra corrente se desfez e Jean ia atacando mais uma vez com poderosas chamas. Alrisha saltou e elevando-se até o sétimo sentido atacou.
- BRUMA DE ROSAS! - gritou Alrisha.
A densa névoa perfumada se espalhou. E envolveu os dois.
- É um covarde como seu irmão Afrodite! É um covarde como seu pai! Cavaleiro de Peixes, você é um fraco. - disse Jean rindo loucamente.
Alrisha não entendeu. “Como meu pai?”. Alrisha não conhecera seu pai. E preferiu não pensar nele agora. Alrisha sabia que sua Bruma de Rosas não ia durar muito. Alrisha sentiu que o Inimigo estava parado tentando achar sua posição. Foi tudo que Alrisha queria.
- Rosa Fantasma!
A Rosa fantasma atingiu o inimigo e entrou em seu corpo. A névoa se dissipou e quando isso aconteceu. Jean atacou com tudo. Antes que seu soco tocasse seu rosto, a rosa desabrochou dentro do inimigo que caiu sobre o controle de Alrisha.
Alrisha postou-se na frente do inimigo que lutava para sair de seu controle.
- Me diga quem trouxe a Rosa Maldita para cá.
- Não direi nada Cavaleiro... Você vai ter uma grande surpresa essa noite.
- Se não quer dizer... Volte para a Hades. - Alrisha sacou mais uma rosa Fantasma, mas essa ele depositou no elmo do inimigo.
Alrisha saiu dali calmamente.
- Volte Covarde! Volte e lute...
- Você também já morreu. Coroação da Rosa fúnebre.
No momento em que Alrisha diz sua técnica, A rosa brilha e ela cria videiras e espinhos negros que envolvem e vão sufocando, e espremendo o inimigo com os espinhos. Jean gritou se recontorcendo e cada vez que ele se movia As videiras o apertavam e o sufocavam mais. No final, caiu morto.
- Uma grande surpresa? Primeiro Pablo e depois Jean. Eu vi cinco vultos... Foxye, Mirian e... Mamãe... Não pode ser.
Alrisha sentiu um cosmo agressor e correu em sua direção. Até que quase se desequilibrou e uma onda de tijolos e maneira explodiu nele. Jogando-o contra a janela e fazendo Alrisha cair no Jardim. Alguém pulou ali.
- Vejo que você derrotou dois dos meus amigos. Não entenda mal. deverei te matar. - disse uma linda mulher lhe sorrindo.
- Você é...
- Eu sou Foxye de Raposa...
- Saia da minha frente... Eu preciso ver se é verdade...
- Bem a única verdade no momento é que te derrotarei... PULSO DA CAÇADA!
Uma esfera de Energia se originou em sua mão e ela depositou no solo causando um terremoto, um pulso de terremoto. Uma onda de tijolos e terra atacou Alrisha que saltou, mas foi atacado pelo próximo ataque. Foxye era muito inteligente.
- Caiu na minha ARMADILHA DE CAÇA!
Alrisha não entendeu, mas quando saltou uma grande onda de pedra e terra o prendeu, até o pescoço. Foxye se aproximou dele sorrindo e analisando seu rosto sorriu.
- Você tem um rosto lindo... E realmente parece muito com seu...
- VAMOS LOGO! FOXYE Acabe com ele. - disse outra voz que surgiu. Outra mulher com uma Sapuris. Era Miriam de Lebre.
- É só um instante Miriam... Você é sempre muito apressada. Não sabe se divertir.
Foxye então deu um soco na terra e Alrisha foi soterrado. Ele não se movia não tinha espaço para nada. Ele só pode ter fé. Mas algo dentro dele foi abalado. Será que sua mãe... Seu cosmo foi perdendo o brilho. Na superfície Foxye e Miriam discutiam já indo embora. Então Miriam parou.
- O que foi Miriam? - perguntou Foxye despreocupada.
- Não consigo me mexer. - disse ela. Estava com o pé preso na lama.
Foxye ia ajudá-la, mas também ficou presa. Então Alrisha surgiu da terra. Todo sujo.
- Como pode?
- Realmente a Chuva é uma benção. - disse Alrisha concentrando seu poder.
- Você como está nos prendendo você não manipula a terra...
- Realmente não... Mas sim a água. Levantem-se Clones.
Clones de água se materializaram segurando as duas. Cinco para cada uma.
- Acha mesmo que vai nos segurar para sempre?
- Não preciso... Irei matá-las agora. Vocês despertaram o pior de mim. Na ultima guerra santa foi dito que Os Cavaleiros de Athena são banidos no Cocytos o Inferno de Gelo. Vou mandá-las de volta para lá. ESPINHOS DE CRISTAL!
- O QUE?
Alrisha teve a facilidade da chuva e transformou a Chuva em um ataque de Espinhos de gelo que empalaram as duas guerreiras. Alrisha lembrou que agora só faltava uma das sombras. Tinha medo que fosse sua mãe. Alrisha ia embora quando Miriam apareceu em sua frente e o atacou.
- FURACÃO VELOZ.
Alrisha foi atacado e cai no chão. Sem sua armadura, todo sujo, ele estava machuca. Seu pulso se torcera. Alrisha se levantou com dificuldade.
- Eu vi seu ataque, Cavaleiro Traiçoeiro. MORRA! FURACÃO DE BRONZE.
Alrisha se moveu na velocidade da luz, ele sentiu o ataque seu corpo foi afetado, mas parou cara-a-cara com Miriam.
- Como eu disse... Vocês despertaram meu pior. - Ele ergueu a mão na direção do coração da inimiga. E um espinho apareceu ali empalando ela. Ela morreu finalmente.
Alrisha avançou para dentro da mansão. Lá dentro Ele sentiu o cosmo conhecido. Ele foi até o quarto de Luco. E lá estava a ultima das sombras. Era um vulto alto. Que tirou o capuz. Alrisha sentiu seu coração parar.
- Você... Você é...
- Eu sou... Sim eu sou. Sou Adônis de Altar. - ele tinha o rosto muito conhecido. Com dadas a algumas diferenças. Adônis era muito parecido com Alrisha e Afrodite. A não ser pela cor do cabelo que era lilás.
- Você foi muito longe Alrisha... devo admitir que esperava encontrar seu irmão com essa armadura...não você.
- O que?
- Deixe de ser tolo Alrisha eu sou seu pai.
- Não... Não pode ser...
Então tudo ficou pior. Mais uma voz entrou no quarto. Adônis se pôs de joelhos. Uma belíssima mulher adentrou o local vestindo um longo vestido de noiva negro com um ramalhete de rosas podres nas mãos. Com um longo véu negro.
- Alrisha... Ele é seu pai.
- Mamãe...
- Sim, meu pequeno Alrisha. Você ficou tão forte.
- Não... Não pode ser verdade.
Então Adônis foi rápido e segurou Alrisha pelas costas.
- Sim, pode meu amor. E é verdade. Ora, Afrodite, seu pai, Luco e eu... Somos sua família. E fomos abandonados por Athena. Eu morri pelas mãos do seu pai. Ele foi o primeiro a se vender para Hades. Depois o seu irmão... Eu sinto muito meu filho... Você deve se juntar a nós. No mundo dos mortos.
Alrisha não conseguia parar de chorar. O buquê de rosas podres caiu no chão, na mão de Marie ficou uma única rosa. A Rosa Maldita. Marie tirou o véu e o vestido se desfez. Uma armadura negra feminina lhe cobriu o corpo.
- Eu sou Marie de Rosa Maldita.
Marie chega perto de Alrisha e alisa seu rosto.
- Prometo que será rápido... Meu filho. - disse ela sorrindo bondosamente. Ela olha para Adônis. - Mate-o.
Adônis o joga longe e já preparava um ataque. Alrisha e seu pai lutaram. Alrisha caiu no saguão de entrada. Estava sem forças e por algum motivo a armadura não lhe respondera. Mas estava difícil ter que lutar contra seu próprio pai e com seu coração. Alrisha quis desistir se deixar morrer. Se juntar a sua família. Então duas vozes surgiram no local. Luka de Gêmeos, Loke de Leão e Tsumaki de Sagitário apareceram.
- Alrisha! Não desista!
Marie apareceu no alto das escadarias.
- Não atrapalhem! Isso é um assunto de família! Ataquem espectros. Destruam a todos, mas Adônis é o único que pode destruir Alrisha. Deve ser sacrificado em um Altar Negro... Só assim sua alma não lutará contra a benção de Hades.
Luka logo atacou vários espectros que surgiram. Tsumaki também destruiu vários de uma só vez. Loke saltou e derrubou Adônis com sua Rajada dos Cem leões. Mas estranhamente eles estavam bem mais fortes. Loke se abaixou e ajudou o amigo a se erguer.
- Alrisha vamos... Persista. Não desista. Essa não é a sua mãe sabe disso... Lembre-se do Rio Estíge. Todos que caem nele esquecem o que foram em vida. Infelizmente Hades está usando sua mãe e seu...
- Loke... Cuide do Espectro, por favor. Essa luta entre eu e ela... É minha.
- Mas Alrisha... Cure-se com suas Vinhas de Rosa.
- Eu já usei uma vez. Não serei capaz de realizá-la por 24 horas.
- Então eu não acho prudente que...
- Sabe que essa é minha luta. - disse Alrisha se levantando. Viu Tsumaki lutando bravamente. - Você diria a mesma coisa se fosse seu irmão... Fuzile. Deixe-me ir...
- Você está certo... Vá cuidaremos de tudo aqui em baixo.
Luka se divertia matando vários espectros. Apesar de que ali eles pareciam fortes muito fortes. Tsumaki estava se saindo bem para um novato. Alrisha subiu as escadarias vagarosamente. Enquanto os ataques faziam a grande Mansão ruir, corpos voarem. No segundo andar, Alrisha entrou no antigo quarto da mãe. Ela lhe esperava com a rosa maldita na mão.
- Que bom que conseguiu vir querido. Seus amigos podem ficar o quanto quiser.
- Mãe, por quê?
- Por quê? Alrisha... Nós perdemos tudo. Caímos no desespero. Seu pai me matou... Nós sofremos muitos aflitos no inferno. Até que Afrodite também morreu. Seu pai quando soube que você nasceria disse que desistiria de uma vida de Cavaleiro, e quando foi ao Santuário falar com o Grande mestre. Eles o convenceram a ir a mais uma missão. E nessa, ele não retornou... Athena... Foi então que sai do Santuário.
- E Luco?
- Bem... Eu apenas apareci aqui alguns dias. Luco me atacou e eu o infectei com a Rosa Maldita. Na verdade eu apenas a mostrei. A cobiça cresceu em seu coração e ele se rendeu a Hades. – Ela sorriu maldosamente. - Aceite essa rosa filho.
A mansão tremeu.
- Não vou me render! Eu não posso.
A batalha começou Marie e Alrisha lutavam intensamente, mas ela se saia melhor que ele afinal ele estava machucado e cansado. Mas Alrisha não desistiu. Rosas Piranhas, Rosas Diabólicas Reais, e Rosas Sangrentas. A luta estava equilibrada até certo ponto. Marie sacou sua arma mais mortal, e tudo balançou a mansão estava sendo destruída. Marie estava com a Rosa Maldita na mão.
- Você vai morrer filho de Adônis.
Alrisha estava caído mas algo lhe despertou. Ele se levantou com dificuldade.
- ROSA MALDITA!
Alrisha se defendeu com a Fortaleza da Rosa Negra. Mas a Rosa Maldita destruiu sua defesa e o atingiu. O Veneno se espalhou rapidamente pelo seu corpo.
- Isso mesmo... Morra meu pequeno Cavaleiro. Sua mãe vai velar seu sono.
Ela se abaixou e o amparou como se fosse fazê-lo dormir.
Alrisha sacou uma Rosa Estígia e com seu cosmo fez algo que estava treinando antes de ir para Mansão de Luco.
- Morra, querido... Encontro-te no inferno. - disse ela em seus ouvidos.
- VOCÊ NÃO É MINHA MÃE! FLORETE DE ROSA ESTIGIA.
A rosa Estígia na mão dele se transformou em uma grande lâmina de videiras e espinhos que começava em seu braço e atravessava o corpo de Marie. Sangue pingou no chão.
- Como você soube? – disse Marie Atônita.
- Minha mãe era fiel a Athena. Ela só abandonou a máscara e sua posição por que Athena lhe permitiu. Ela era doce e amiga. Nunca se venderia. E meu pai... Meu pai ele era um bom homem... Sua fama no santuário é grande. Adônis de Altar morreu anos antes das Guerras santas de Poseidon e Hades. Ele morreu na missão aonde ele teria que encontrar a Pandora de sua época por que o Santuário ficou sabendo da morte em massa do Castelo Heinstein depois que o filho do casal nasceu. Ele morreu ao entrar naquele local amaldiçoado. E. Minha mãe nunca me chamou de cavaleiro por que ela desejava um futuro normal para mim... Ela sempre evitou me chamar disso... Mesmo quando eu treinava. Ela só me chamava de Pequeno Príncipe. Você é Murato, o Espectro de Metamorfo aquele a quem meu pai destruiu antes de entrar na Mansão Heinstein.
A figura de Marie sumiu e um Espectro feioso apareceu. Morrendo e virando fuligem. A casa começou a despencar e se destruir, dada aos abalos da batalha. No Andar de baixo a batalha já tinha sido encerrada. Tsumaki e Luka já iam saindo. Quando Loke correu escada acima.
- Saiam daqui. Eu vou buscar Alrisha!
- Loke!
- Façam o que eu estou mandando.
- Vamos moleque! – disse Luka para Tsumaki.
Tsumaki e Luka conseguiram sair. E a grande casa se desmanchou. Não havia sinal de vida. Luka e Tsumaki já iam começar a procurar quando Loke saiu dos escombros segurando o corpo de Alrisha.
- Ele está morto?
- Não... Mas está morrendo... Vamos ao Santuário.
Semanas depois no Santuário. Raadam apareceu na Fonte de Athena. Um lugar secreto no Santuário de Athena para os cavaleiros se estabelecerem. Alrisha estava ali deitado.
- Você está bem? - perguntou Raadam.
- Olha só... O mestre do Santuário... - disse Alrisha abrindo os olhos. - Estou melhor...
- Você conseguiu Alrisha... Resistiu às vinte quatro horas para criar a Vinha de Rosas perfeita. Você conseguiu dominar o veneno e diluí-lo.
- Mas ainda estou fraco...
- Sim... Tem resquícios do veneno em seu corpo, Athena disse que era para você pensar. Todos estão te esperando. Os Cavaleiros de ouro estão torcendo por você. A senhorita Athena...
- Sim, ela me ajudou. Só consegui por causa dela. Por que descobri, redescobri minha fé em Athena. Minha me mostrou o caminho certo.
- Vamos Alrisha essa Guerra está apenas no começo... Precisamos de você.
Alrisha sorriu e se levantou. Mesmo ainda meio tonto ele estava curado. No seu braço direito havia marcas arroxeadas. Como se fossem tatuagens.

MY FAITH, MY SWORD!



Nome: Florete de Rosa Estígia.
Elemento: Água
Descrição: Alrisha transforma a Rosa Estígia em grandes videiras que enrolam em seu braço, até ganharem um aspecto ofensiva de uma espada ou lança em espiral cheia de espinhos. Alrisha usa as videiras cosmo espada para atingir o inimigo em uma luta mais corpo a corpo.
Gasto: 35
Dano: 45

_________________
avatar
Alrisha de Peixes
Cavaleiro de Ouro
Cavaleiro de Ouro

Mensagens : 37
Data de inscrição : 02/05/2012
Idade : 28
Localização : Santuário - Casa de Peixes

Ficha de Personagem
Nome: Alrisha
Deus Protetor: Atena
Armadura: Armadura de Ouro de Peixes

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino/ Alrisha de Peixes

Mensagem por Convidado em Dom Maio 20, 2012 10:51 pm

Treino aceito, rendeu 3 pontos e o domínio da técnica Florete de Rosa Estígia.
Eu te odeio, faça treino mais curtos.

Convidado
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Treino/ Alrisha de Peixes

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum